MENU

Mostra de Salvador Dalí traz ao Rio de Janeiro 150 peças do artista

por • 13 de junho de 2014 • ArtesComentário (0)3481

A mostra Salvador Dalí é formada por 150 peças – 29 pinturas, 80 desenhos e gravuras, além de documentos e fotografias – vindas das principais instituições colecionadoras do artista, a Fundação Gala-Salvador Dalí (Figueres), o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofía (Madri) e o Museu Salvador Dalí (Flórida).

A exposição apresenta a produção de Dalí desde os anos 1920 até seus últimos trabalhos, ocupará cerca de 1.000 m² do primeiro andar do CCBB e vai traçar a trajetória do artista passando pelas diversas fases de sua produção.  Será possível ver as telas do período de sua formação como pintor – “Retrato del padre y casa de Es Llaner”, de 1920, e o “Autorretrato cubista”, de 23. A fase surrealista, que deu fama mundial ao catalão, será retratada em telas que apresentam seu método paranóico-crítico de interpretação da realidade, com obras muito significativas como “El sentimiento de velocidad” (1931), “Monumento imperial a la mujer-niña” (1929), “Figura y drapeado en un paisaje” (1935) e “Paisaje pagano medio” (1937).

la mujer nina

“Monumento imperial a la mujer-niña” (1929)

O público poderá conferir ainda a contribuição de Dalí para a sétima arte. Os filmes O cão andaluz (Le chien andalou, 1929) e A idade do ouro (L’age d’Or, 1930), codirigidos por Salvador Dalí e Luís Buñel, e Quando fala o coração (Spellbound, 1945), de Alfred Hitchcock, cujas cenas do sonho foram desenhadas pelo artista, serão exibidos dentro do espaço expositivo, apresentando um pouco mais da diversidade e da linguagem adotada por  Dalí.  O acervo conta também com documentos e livros da biblioteca particular do artista, provenientes do arquivo do Centro de Estudos Dalilianos, que dialogam com as pinturas proporcionando ao visitante uma viagem biográfica e artística pela carreira do pintor.

dali
É o caso dos títulos Imaculada Conceição (1930), de André Breton e Paul Eluard, e Onan (1934), de Georges Hugnet. As raridades tiveram seus frontispícios assinados por Salvador Dalí e retratam as bases do surrealismo na literatura. O conjunto conta com os desenhos criados para ilustrar o livro Cantos de Maldoror (1869), que inspirou muitos artistas do período, tanto por seu tema quanto por sua descrição de um mundo onírico, tornando o seu autor – Isisdore Ducasse, conhecido como Conde de Lautrémont – um dos precursores do movimento. As ilustrações feitas para os clássicos da literatura mundial Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes, e Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol, completam a mostra.
A exposição é organizada pelo Instituto Tomie Ohtake em parceria do Centro Cultural Banco do Brasil, a Fundação Gala-Salvador Dalí, o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofía, e o Museu Salvador Dalí. Salvador Dalí ficará em cartaz no CCBB Rio até o dia 22 de setembro e depois segue para São Paulo, onde será realizada no Instituto Tomie Ohtake entre outubro e dezembro. A mostra no Rio de Janeiro é patrocinada e apresentada pelo Banco do Brasil e pelo Grupo Segurador BB e Mapfre, com o patrocínio da Arteris  e o apoio da Brasilcap.

 

salvi
Salvador Dalí

Exposição: de 30 de maio a 22 de setembro.
Quando: de quarta a segunda, das 9h às 21h.
Onde: Rua Primeiro de Março, 66. Centro, Rio de Janeiro, RJ. 20010-000
Contato: (21) 3808-2020 ou ccbbrio@bb.com.br

Fonte

 

Voltar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *